Programação

O que faz/é um Desenvolvedor Full Stack?

Compartilhe

Sou desenvolvedor de software desde os 12 anos, incentivado por novas descobertas no IRC (pausa pra respirar fundo e lembrar dos bons e velhos tempos), comecei com HTML, passei por ASP, Perl, Shell-script, Python, PHP e tantas outras linguagens no decorrer dessa caminhada e nos últimos anos um termo tem bombado na web: O Desenvolvedor Full Stack. Quem é ele? De onde ele vem? Onde vivem? rsrsrs

Segundo a Devmedia, um conceito rápido e simples é este: Normalmente os projetos de software, principalmente web, são divididos em partes como front-end (client side) e back-end (server side). Enquanto há desenvolvedores que se especializam e atuam em apenas uma das pontas, existem também aqueles que são responsáveis por “tudo”. Ou seja, tanto programam o back-end usando uma linguagem como C#, Java ou PHP (além do banco de dados), quanto constroem e mantêm o front-end com HTML, CSS, JavaScript (além dos frameworks). A esse profissional que atua nas duas “frentes” é dado o nome de fullstack.

No contexto do desenvolvimento de software, stack é o conjunto de tecnologias que usamos para criar nossas aplicações. Nessa stack estão as linguagens de programação (server side e client side), frameworks e bancos de dados.

Eu por exemplo, normalmente utilizo Python ou PHP para o back-end, além de Banco de Dados PostgreSQL, e jQuery+Bootstrap ou React como front-end.

É importante salientar que a vida de programador não é tão simples. As vezes, para cada projeto as stacks utilizadas devem variar de acordo com as necessidades do cliente então é de suma importância que o programador acima da média continue sempre aprendendo novas linguagens/tecnologias e melhorando a organização e performance do seu código.

Programador

Mean Stack

Algo que eu não conhecia e acabei descobrindo nesta pesquisa, é que existe o MEAN STACK, acrônimo de MongoDB + Express + Angular + Node.js. Trata-se de uma stack totalmente baseada em JavaScript: o front-end fica por conta do Angular; o back-end com o Node.js e o Express (framework para aplicações web); e o banco de dados é o MongoDB.

Quanto ganha um desenvolvedor Full Stack?

Segundo o blog Tutano, os salários variam de R$ 4.000 a R$ 8.000. Estágios na área podem chegar a R$ 2.000. Em grandes empresas nacionais e internacionais, profissionais de nível Sênior podem receber remunerações de até R$20.000.

Qual perfil do profissional?

Segundo o blog Igti, um desenvolvedor full stack deve ser curioso e gostar de estar sempre aprendendo. Como ele vai trabalhar com vários tipos de tecnologias em diferentes áreas, ele deverá ficar antenado a respeito das novidades da área, de forma a buscar sempre propor a melhor e mais viável solução para o problema em questão.

Ele também precisa sempre estar aprendendo e aprofundando nas ferramentas e tecnologias que precisar utilizar. Necessita ter um perfil investigativo, pois resolver alguns problemas pode não ser uma tarefa tão fácil, uma vez que ele pode englobar várias partes diferentes do projeto.

É desejável que este profissional consiga aprender sozinho e de forma rápida, pois normalmente os projetos são bem corridos e precisam de agilidade, e nem sempre existe alguém na equipe com conhecimento no assunto e com tempo disponível para ensinar, por isso ser autodidata é um diferencial. Esta busca constante por conhecimento é essencial para que o profissional não fique ultrapassado em pouco tempo, e para que as soluções que ele irá criar gerem de fato, valor para a empresa.

Então é isso! Espero que tenha tirado todas as suas dúvidas com um pouco da minha experiência pessoal e do apanhado de informações que consegui nestes excelentes sites que mencionei. Clique neles e leia os textos completos caso queira ficar mais por dentro ainda. Até a próxima!